Bem-vindos, meus amigos!

No contexto atual de pandemia, que é tão delicado principalmente para nossa saúde, é importante garantir o bem-estar. Portanto, a 22ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza 2020 foi prorrogada até o dia 24 de julho pelo Ministério da Saúde.

Agora, mais do que nunca, é essencial cuidarmos da nossa saúde. Então, meus amigos, confiram tudo sobre a Campanha de Vacinação na nossa cidade, e não hesitem em tomar a vacina.

Vacinação em Campinas

A vacinação está disponível para todos os 66 Centros de Saúde de Campinas. Todos os que fazem parte do público-alvo da campanha devem se vacinar para evitar a doença.

Embora não proteja contra a Covid-19, doença da qual ainda não possuímos meios de imunização, a vacina contra influenza protege das gripes A (H1N1 e H3N2) e B.

Porque se vacinar?

É importante evitar essas doenças, pois elas podem evoluir para casos graves e até infecções respiratórias agudas graves. Por isso, é fundamental que pessoas mais vulneráveis e que podem tomar a vacina, se imunizem.

Segundo a articuladora do Programa de Imunização em Campinas, Ana Cecília Zuiani Zocolotti, o vírus H1N1 pode causar formas muito sérias de infecção, até com risco de morte. Por isso, a melhor forma de se prevenir é por meio da vacina.

De acordo com a determinação do Ministério da Saúde, é importante imunizar 90% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da campanha. Só assim é possível garantir menor impacto das doenças na população.

Público-alvo

A Secretaria Municipal de Saúde chama a atenção dos responsáveis por crianças de 6 meses até menos de 6 anos para vacinarem seus filhos. Grávidas e mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias também estão sendo especialmente convocadas para tomar a vacina. Isso porque a cobertura vacinal desses grupos ainda não atingiu a meta.

Então, fazem parte do público-alvo desta terceira etapa da Campanha:

  • Crianças entre 6 meses e 6 anos
  • Grávidas
  • Mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias
  • Deficientes
  • Professores da rede pública e privada
  • Pessoas entre 55 a 59 anos de idade
vacina

Após o parto

A Secretaria Municipal de Saúde está realizando uma parceria com as maternidades de Campinas. O objetivo é que as mulheres que acabaram de dar à luz possam ser vacinadas antes mesmo de saírem do hospital.

A proposta já foi feita a oito hospitais do município. O Hospital PUC-Campinas aderiu a ideia e deu início a medida. Esses hospitais devem receber as doses de acordo com a previsão de quantas internações para partos ocorrem em cada local.

Desse modo, a mãe não precisa se dirigir a outro serviço de saúde para tomar a vacina. Fora que, através do aleitamento materno, o bebê também fica protegido contra a doença até os seis meses de idade.

Balanço

Segundo relatório do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), da Secretaria Municipal de Saúde, até quinta-feira, dia 25 de junho, Campinas tinha vacinado 41.083 crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos. Isso significa 55,5% do público-alvo estimando de 74 mil pessoas nessa faixa etária.

Além disso, são 5.302 grávidas vacinadas, ou 46,6% do público estimado de 11.369 mulheres. No caso das puérperas, já foram vacinadas 960 na cidade, ou 51,3% do total estimado de 1.869 mães recentes.

Também foram aplicadas 28.550 doses em adultos com 55 anos ou mais. Entre as pessoas com deficiência, são 356 vacinadas contra a gripe em Campinas. Já os professores somam 6.270 pessoas vacinadas. O Ministério da Saúde também incluiu os funcionários dos Correios e da Limpeza Urbana entre os grupos que devem receber a vacina.

A segunda fase foi direcionada para doentes crônicos, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade, caminhoneiros e motoristas do transporte coletivo. Nestes grupos, os dados coletados até 25 de junho, mostram que mais de 100% dos doentes crônicos já receberam a vacina.

Os dados apontam que até essa data também foram vacinadas 6.629 profissionais que trabalham nas forças de Segurança e Salvamento; 4.034 pessoas privadas de liberdade; 280 menores infratores sob medidas socioeducativas; 440 funcionários do sistema prisional; 3.426 caminhoneiros e 1.720 motoristas do transporte coletivo.

A primeira etapa foi destinada para profissionais de Saúde e de idosos e a vacinação superou a meta inicial e passou de 100%. Balanço recente aponta que foram aplicadas 50.081 doses em profissionais de Saúde e 157.576 doses em idosos.

Onde se vacinar

A vacinação contra a gripe continua sendo realizada nos Centros de Saúde da cidade até o próximo dia 24 de julho. Para saber os locais e os horários de vacinação em Campinas, clique aqui.

As unidades de saúde estabeleceram esquemas especiais para evitar aglomerações e as pessoas poderem se vacinar sem preocupação. É indicado, apenas, que sigam as medidas de proteção individual contra a pandemia, como uso de máscaras individuais.

Pessoas com doenças crônicas e situação clínica especial devem apresentar uma comprovação de sua condição para ter acesso à vacina. Pode ser prescrição médica, receita de medicamento ou anotação em prontuário das unidades de saúde.

Cadastro em programas de controle de doenças crônicas, comprovante de vacinação para influenza ou a caderneta com registro da vacina de influenza em anos anteriores também são aceitos.

Conclusão

Meus amigos, se protejam e assegurem a saúde de quem você ama tomando a vacina. Se você faz parte do grupo prioritário, procure logo o Centro de Saúde mais próximo de você, e garanta uma boa saúde.

Este é o momento de se cuidar e manter o corpo saudável. Portanto, zele pelo seu bem-estar e pela segurança de todos.

Um abraço, e até mais!